Governo do Cuanza Sul vai comprar 3 milhões de plantas de café

A partir de Janeiro de 2016 começam a ser distribuídas cerca de 3 milhões de plantas de café da espécie arábica aos produtores do Cuanza Sul. Segundo o Director Provincial da Agricultura, Isaías Nauela, o objectivo final será o de atingir os 3 milhões de sementes de café

Se tudo correr dentro dos planos, para além de ex-militares e anti­gos combatentes, mil famílias vão beneficiar do projecto de relan­çamento da produção de café na Amboiva.

Segundo Isaías Nauela, o cafeei­ro precisa de incentivos para reco­meçar a produção do produto “é preciso uma acção conjunta para que as pessoas saiam da cidade e vão para os campos produzir”, explica.

O governo vai comprar as plan­tas para reactivar a adormecida cultura do café e entregar, com a devida assistência técnica, aos futuros produtores, entre os quais se encontram os antigos comba­tentes. Contudo, os resultados só serão visíveis daqui a três anos.

“O café é uma moeda forte para a economia de um país”, expli­cou o responsável. Isaías Nauela adiantou ainda que a província tem disponíveis 2 milhões de hec­tares de terra mas que há falta de máquinas para a mecanização.“ Temos disponibilidade de terra, falta mecanização para se torna­rem aráveis”, explicou.

O Director Provincial salien­tou também que o seu governo pretende liderar um projecto que visa a produção de café em gran­de escala, tendo o interior da pro­víncia, que possui um clima mais propício, como um dos benefici­ários. “Está programado a 3 mil plantas para um hectare de terra” disse.

Na opinião deste responsável e tendo em conta que a agricul­tura em vários pontos de Angola não passa ainda subsistência, devem existir políticas de pro­dução: “ a comuna da Amboim será a primeira a beneficiar de um pólo de desenvolvimento e vai abranger os municípios do Cassongue,”afirmou.

Cada planta de café vai custar ao governo provincial o equivalente a um dólar. Neste momento, na Fazenda Gravidade, 1.600 plan­tas de café arábica estão prontas para entrega aos cafeicultores da província do Cuanza Sul para que sejam reactivadas as zonas pro­dutivas, informou a gestora do empreendimento, Célia Luís Lla­nes.

“Estamos desde hoje a preparar mais uma estufa que vai possuir mais de 560 mil plantas. À medi­da que formos fazendo as entregas aos cafeicultores, estes reproduzi­rão até suprir as necessidades da província,” explicou

Governo do Cuanza Sul vai comprar 3 milhões de plantas de café

| NEGOCIOS & MUNDO |
About The Author
-