Postura adequada à mesa

Grande parte da nossa vida social se passa em torno de almoços, jantares e coquetéis, e aí se fazem os melhores contactos sociais e profissionais, portanto é necessário que o acto de comer seja, antes de tudo, harmonioso, natural e civilizado.

Abolir o desejar bom apetite – – É um hábito em desuso e pouco elegante. A refeição é um pretexto para as pessoas se reunirem e conviverem e vai além da satisfação da necessidade de se alimentarem.

Postura adequada – Sentado de costas bem direitas, levando o talher à boca e não a boca ao talher. Os cotovelos não devem estar apoiados na mesma enquanto come, só os pulsos. Não descalçar os sapatos debaixo da mesa.

Saber usar o guardanapo – Deve colocar-se sobre o colo e não enfiar na gola ou fazer dele um avental. Limpar sempre os lábios antes e depois de beber para não deixar marcas no copo. Quando se levantar da mesa, coloque-o à esquerda do prato sem o dobrar.

Uso correcto dos talhares – A faca é o único talher que não é levado à boca. Os alimentos devem ser cortados e comidos um bocadinho de cada vez. A faca é dispensada quando os alimentos podem ser cortados sem dificuldade com garfo, como lasanha, ovos mexidos e saladas. Usam-se as mãos para partir pão, comer espargos, marisco e frutos de pequenas dimensões como cerejas e tâmaras.

Tossir ou espirar – O mais discreto que conseguir e nunca em direcção aos vizinhos de mesa ou respectivos pratos. Para se assoar dá-se uma volta ao corpo, afastando-se ligeiramente com o mínimo de ruído sem olhar para o lenço e dobrando rapidamente. Caso necessário, pedir licença para sair da mesa e voltar recomposto.

Evitar gestos vulgares – Não emitir ruídos ao mastigar ou engolir, não inclinar a cabeça. Não cheirar nem afastar s comida com o garfo para a beira do prato. Mastigar com a boca fechada e só após ter engolido se leva outro pedaço à boca. Não beber e mastigar em simultâneo.

Conversa equilibrada – Evitar dirigir-se sempre à mesma pessoa evidenciando uma preferência. Equilibrar o tempo na conversa que mantém com quem está à direita e à esquerda.

Valorizar a qualidade e o aroma – O vinho deve ser bebido lentamente, não esvaziando o copo de uma só vez. Não se ergue demasiado o copo e muito menos se inclina a cabeça para trás como fazem os passarinhos.

Minimizar os incidentes – Não chamar a atenção para um copo ou talher sujo, cabelo no prato ou um visitante indesejável na salada (com excepção das refeições no restaurante e mesmo assim com discrição). Se entornar vinho sobre a toalha, desculpe-se; se o fizer o vizinho de mesa ofereça-se para ajudar sem insistir exageradamente.

Para brindar – Os brindes fazem-se no final da refeição após um discurso. Levantar o cálice e beber sem bater com os copos uns nos outros ou proferir o conhecimento tchim-tchim. Quem é abstémio, finge beber. Desastre total é ter um copo na mão com o dedo mínimo levantado.

Mais informação encontre no jornal imprenso já nas bancas!

Postura adequada à mesa

| ... E AINDA |
About The Author
-